Este blog é um espaço de análise e opinião. Da minha análise sobre factos e coisas do dia-a-dia, e da opinião que à cerca delas vou construindo. (antónio casteleiro)           SEJA SOCIAL          PARTILHE este blog           COMENTE individualmente os textos ou passe pelo LIVRO DE VISITAS ...


Home » Politica

Cada homem rico, abastado, custa centos de infelizes, de miseráveis.

15 Outubro 2011 45.874 views Não Commentado

Antonio CasteleiroEste ilustre Português(Almeida Garrett), assim como tantos outros, antes e depois, fizeram ouvir a sua voz.

Passados dezenas e centenas de anos, continuamos á procura de um rumo mais justo.

Continuamos na mesma.

Submissos… com muitas diferenças sociais….

Na realidade os culpados somos nós. O POVO.

É tempo, já á muito tempo que é tempo de dizer basta.

Não podemos continuar a eleger os políticos da mesma política. Temos que ter a força em conjunto de dizer não. De mudar !!

Não é ridículo dizer “ vou votar no meu partido, neste ou naquele líder politico”, se estes não defendem os que trabalham, mas sim o capital, os grandes ordenados, as grandes reformas ???!!!  Sim, por que já foram colocados á prova e viu-se o resultado… Sempre as mesmas desculpas.

Devem ser julgados pelos tribunais civis e populares  nas urnas.

Todos têm que provar de onde veio os muitos milhões que possuem… etc.

Tantas comissões, porque não existir uma para verificar a ostentação de riqueza?

Quem cabritos vende e cabras não tem …. ?????!!!!!

Continuar a apoiar esta gente, é ter uma certa responsabilidade no estado em que o País se encontra.

Se a negação em massa aparecer, os caminhos futuros terão que ser analisados.

Assim, enquanto o apoio popular se mantiver, o circo continua !!

O respeito deve ser recíproco!!

antonio casteleiro

==========
 

Os Pobres ( I )

” … ó geração de vapor e de pó de pedra, macadamizai estradas, fazei
caminhos de ferro, construí passarolas de Ícaro, para andar a qual mais
depressa, essas horas contadas de uma vida toda material, massuda e grossa
como tendes feito esta que Deus nos deu tão diferente daquela que hoje
vivemos. Andai, ganha-pães, andai : reduzi tudo a cifras, todas as
considerações deste mundo a equações de interesse corporal, comprai, vendei,
agiotai – No fim de tudo isto, o que lucrou a espécie humana ? Que há mais
umas poucas dúzias de homens ricos. E eu pergunto aos economistas políticos,
aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso
condenar à miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à
infâmia, à ignorância crapulosa, à desgraça invencível, à penúria absoluta,
para produzir um rico ? [ … ] cada homem rico, abastado, custa centos de
infelizes, de miseráveis. ”

Almeida Garrett, in ” Viagens na Minha Terra

( 1843 )

Licença Creative Commons   Este trabalho de Antonio Casteleiro, está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.antoniocasteleiro.com

   Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Este blog é um espaço de análise e opinião. Da minha análise sobre factos e coisas do dia-a-dia, e da opinião que à cerca delas vou construindo. Sobre o que escrevo, muitos dos que me lerem estarão de acordo e muitos outros discordarão. Não há mal nenhum nisso. Assim uns e outros saibam respeitar uma opinião contraria. Antonio Casteleiro.