Este blog é um espaço de análise e opinião. Da minha análise sobre factos e coisas do dia-a-dia, e da opinião que à cerca delas vou construindo. (antónio casteleiro)           SEJA SOCIAL          PARTILHE este blog           COMENTE individualmente os textos ou passe pelo LIVRO DE VISITAS ...


Home » Editorial

Viajar – uma antiga fantasia

20 Janeiro 2007 40.227 views Não Commentado

Antonio CasteleiroO gosto pela aventura é uma das características mais primitivas do homem. O desejo de andar, ver novos lugares, procurar outras maneiras de viver, tem acompanhado toda a história da humanidade. Vejamos as conquistas marítimas e a exploração do espaço.

É difícil para muitas pessoas, aceitar as limitações impostas, depressão que muitas vezes faz parte da vida rotineira. Uma aventura é procurar o azul | paz ou o verde | liberdade. É uma maneira de experimentar os próprios limites e alargar a plataforma de segurança que cada um tem.

Isso está diretamente ligado a fantasia que cada um faz das viagens, de aventuras. É como se as partes de cada um estivessem espalhadas por aí, e em uma aventura surgisse a oportunidade de se experimentar em situações novas, tentando encontrar e compreender o desconhecido que também existe no mundo interior de cada um.

Viajar, é procurar o máximo de liberdade para tentar  reorganizar-se internamente. O lado negativo de uma aventura é o aspeto da fuga, de querer livrar-se de algumas pessoas ou circunstâncias que nem sempre são fáceis de enfrentar. O aspeto positivo, a disposição de suportar a solidão, o novo, e a oportunidade de se autocompreender melhor. Assim, quando se volta ao local habitual – tanto geográfico quanto psicologicamente – é possível mostrar-se uma nova pessoa, ou pelo menos ter uma nova perspetiva do quotidiano.

Licença Creative Commons   Este trabalho de Antonio Casteleiro, está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.antoniocasteleiro.com

   Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Este blog é um espaço de análise e opinião. Da minha análise sobre factos e coisas do dia-a-dia, e da opinião que à cerca delas vou construindo. Sobre o que escrevo, muitos dos que me lerem estarão de acordo e muitos outros discordarão. Não há mal nenhum nisso. Assim uns e outros saibam respeitar uma opinião contraria. Antonio Casteleiro.