Este blog é um espaço de análise e opinião. Da minha análise sobre factos e coisas do dia-a-dia, e da opinião que à cerca delas vou construindo. (antónio casteleiro)           SEJA SOCIAL          PARTILHE este blog           COMENTE individualmente os textos ou passe pelo LIVRO DE VISITAS ...


Home » Editorial

AMOR! antes do medo e da dor…

28 Junho 2008 58.465 views Não Commentado

Antonio CasteleiroInteressante como são os “amantes”, nos filmes, nos poemas, nas obras dos artistas e até nós mesmos, os pobres mortais apresentamos o Amor, seja ele na forma do momento, da saudade ou até do fim do mesmo.

O Amor é relatado como uma coisa para ser somente lembrada e essa lembrança tem que ter uma certa pitada de medo ou dor. Sempre achei que sentir-se AMANDO, era sentir uma pontazinha de dor quando se está longe do ser amado, mas descobri com o tempo, que não era verdade.

Amar é sentir Medo? O medo de ficar distante ou até o fim do relacionamento, gera muitos sentimentos controversos, como por exemplo o ciúme. Quando estamos amando e não temos um certo grau de autoconhecimento e auto-valorização, a insegurança TOMA conta e o ciúme, faz a festa.

Eu tenho certeza, que AMAR e sentir-se AMANDO é a total ausência de medo. Não se deve temer a perda daquilo que NÃO é e NUNCA será nosso. Quem AMA não possui, por tanto não se pode perder. Se o ser amado decidir tocar a vida por outro lado, de que adiantará o medo e os ciúmes? NADA! Eu não gostaria de viver com alguém do meu lado que verdadeiramente NÃO deseja-se estar comigo. NÃO MESMO.

Amar tem que ser dolorido? Estar AMANDO, com A maiúsculo, é a total ausência de dor… Estar AMANDO tem que ser algo BOM, prazer a todo momento. Sentir-se nas nuvens e nada mais que isso. Já ouvi gente dizer que é muito bom sentir aquela dorzinha, até eu disse isso uma ou mais vezes.

Amar é sentir-se BEM. Sem MEDO e sem DOR.

Quando se AMA não se briga? Não se tem diferenças? Estou a falar de AMOR e não do relacionamento, mas como o assunto veio a baila… vamos lá.

Quando se AMA alguém, o maior desejo é fazer essa pessoa ser feliz. Não estou a dizer que temos que preterir nossas necessidades e vontades. Claro que devemos sempre acertar as aparas, quando essas existirem, porque somos como peças de um quebra cabeça que está sendo montado. Cada peça é diferente, mas algumas podem gerar confusão.

Quem AMA, normalmente ouve mais. Dá mais atenção e principalmente aceita a opinião do outro, por mais esdrúxula que for. Ouve-se, pensa-se e depois comenta-se. Não há falta de respeito. Porque se AMA a outra pessoa.

Então o que estou a falar é uma utopia? Dentro do meu tempo de vida, vivi e vivenciei muitas coisas. Entre elas a entrega total a um relacionamento. Notei que as pessoas têm diversos objetivos em um relacionamento, menos o desejo da união. Aquele desejo de construir um lar, ter filhos e viver dentro de uma família.

Já encontrei pessoas que querem resolver seus problemas pessoais, como a solidão, falta de dinheiro, status social, sexo etc. Será que essas pessoas são felizes? Será que elas fazem o seu “amado” feliz?

Quem estiver a entrar ou a viver um relacionamento com uma base diferente a de fazer o seu amado feliz… realmente o que estou a falar é e sempre será utopia.

Como fazer para não se sentir medo e dor? É ser-se honesto com o seu sentimento. Ser sincero MESMO com o que se pensa, sentir e principalmente o que a pessoa que “amamos” quer. Trocar ideias. Deixar claro o que sentimos e desejamos para nós

Somente quando somos honestos com nossos sentimentos, é que não sentimos medo e dor. Se a pessoa com que estamos a relacionar, não nos dá segurança, então estamos com pessoa errada.

E se acabar? Sentiremos dor? Complexa essa pergunta, mas vamos lá.

Sentimos DOR sempre, quando perdemos algo ou sentimos que vamos perder. Podemos perder alguma coisa em algum relacionamento? SIM, somente quando se aposta no futuro, em investimentos e até dinheiro. Se este é o caso, existirá realmente MUITA DOR, mais ou menos de acordo com a sua perda.

Digo que NÃO devemos investir em um relacionamento, devemos VIVE-LO. Relacionamento NÃO é a mesma coisa que ações na bolsa, que se investe. Não é poupança, não é receber juro todo o final do mês. Relacionamento é baseado no AMOR, é DOAR sem esperar nada. Quando mais se DOAR, mais estar feliz.

NÃO quer sofrer? Não espere. Não faça castelos no ar… Se tiver que rolar algo, role agora… Mas e aquela casa que estávamos construindo, os planos para aquela viagem etc? Se não deu… uma pena… é que NÃO era para ser…

Se é tão simples… Então é só não fazer nada. Certo!?  Que nada… Não basta somente doar o seu amor e pronto. Um relacionamento é construído a cada dia, a cada momento. Devemos continuar nossas vidas, nosso trabalho, nossa família e tudo mais. Cada detalhe cativará cada mais a pessoa amada, fazendo com que tenhamos cada vez mais a certeza que ela está e que nós também estamos com a pessoa certa.

Se falo com tanta certeza, porque meu casamento não deu certo? Minha mãe sempre disse, quando um não quer dois não brigam. Digo o mesmo, quando um NÃO quer, duas pessoas NÃO ficam juntas. Um quer e o outro NÃO. Os motivos NÃO vêm ao caso, mas listei alguns acima. Depois da minha separação, APRENDI muito… Na realidade toda a reflexão começou com os diálogos que tivemos durante o processo final do casamento, onde conversamos… Mas o facto era que tínhamos objetivos diferentes para nossas vidas, onde a união não tinha lugar.

Aprendi depois de tudo, que precisamos realmente querer a facilidade do outro, não como forma de coação. Só pela simples certeza de ver o outro feliz.

Será que o meu relacionamento poderá dar certo desta vez?

Digo que do Futuro, só Deus sabe…

O que eu faço? Amar é algo MUITO BOM… estou AMANDO e estou fazendo o que sinto ser o certo para mim e para minha amada. Estou vivendo cada momento como eles são. ÚNICOS!

Não fico imaginando momentos estonteantes em um futuro distante. Imagino hoje ou amanhã. Tenho planos para uma vida a dois, mas minha vida não vai girar em torno deles.

Estou vivendo a vida. Meu trabalho. Meus planos continuam na mesma. Nada mudou na nossas vidas, a não ser, que não passamos todas as noites e dias sozinhos. Sejam momentos em que estamos pensando um no outro, sejam momentos que estamos teclando pelo MSN ou sejam momentos MARAVILHOSOS que passamos juntos.

Temos planos para o futuro, mas são sonhos… que estão no futuro… Eles são como uma estrelas distante que serve como guia, mas não um trilho que não temos saída.

Estamos vivendo cada momento assim… curtindo com cabeça nas estrelas e os pés no chão. Se amanhã não pudermos ou não desejarmos estar mais juntos, não haverá stress e também não haverá tristeza… porque saberemos que vivemos como deveríamos e podíamos ter vivido.

Temos planos de ter…, tudo mais, mas tudo dependerá do caminhar de nossas vidas pelos próximos dias, semanas, meses e anos…

 

Licença Creative Commons   Este trabalho de Antonio Casteleiro, está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.antoniocasteleiro.com

   Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Este blog é um espaço de análise e opinião. Da minha análise sobre factos e coisas do dia-a-dia, e da opinião que à cerca delas vou construindo. Sobre o que escrevo, muitos dos que me lerem estarão de acordo e muitos outros discordarão. Não há mal nenhum nisso. Assim uns e outros saibam respeitar uma opinião contraria. Antonio Casteleiro.