Home » Editorial

A Anarquia não é Utopia !

17 Abril 2010 Não Commentado

Antonio CasteleiroMuito do que ouvimos na escola, telejornais, avós , pais, etc., sobre o conceito anárquico, principalmente nos idos anos 80, afastou grande parte das pessoas do real entendimento desta palavra… Anarquia passou a significar bagunça, rebeldia, marca de Skate, de roupa para adolescente rebelde. Enquanto algumas sufocadas vozes tentavam explicar esta palavra tão temida por governantes e nações inteiras, o mundo expurgava, através de uma mídia tendenciosa, a terrível possibilidade de algum país desavisado implantar a filosofia anarquista como doutrina política, apesar, da mesma não designar tal significado.

“Anarquismo é uma palavra que deriva da raiz grega αναρχία — an (não, sem) earchê (governador) — e que designa um termo amplo que abrange desde teorias políticas a movimentos sociais que advogam a abolição do capitalismo e do Estado enquanto autoridade imposta e detentora do monopólio do uso da força. Exemplificando, Anarquismo é a teoria libertária baseada na ausência do Estado. De um modo geral, anarquistas são contra qualquer tipo de ordem hierárquica que não seja livremente aceita , defendendo tipos de organizações horizontais e libertárias.”

“Para os anarquistas, Anarquia significa ausência de coerção e não ausência de ordem. Uma das visões do senso comum sobre o tema é na verdade o que se denomina por “anomia”, ou seja, ausência de leis.”

Quando o escritor russo Piotr Kropotkin, defendeu com unhas e dentes os conceitos do anarquismo e expôs importantes pontos do pensamento anárquico como a liberdade e a solidariedade, o mundo capitalista escandalizou-se, Piotr foi preso diversas vezes por participar em protestos estudantis e outras actividades revolucionárias. A Liberdade para Piotr e para todo anarquista, é a base inconteste de qualquer pensamento, formulação ou acção, representando o elo sublime que conjuga de forma plena todos os anarquistas. Assim, a Liberdade deixa apenas o plano abstracional (do pensamento) para ganhar uma funcionalidade prática, sendo o símbolo e a dinâmica do desenvolvimento humano real. Em outras palavras, o princípio básico para qualquer pensamento, acção ou sociedade ser definida como anarquista é que esteja imersa, tanto abstracionalmente (ideologicamente), quanto pragmaticamente (no âmbito das acções), no conceito de Liberdade. Em sua famosa obra “O Apoio Mútuo”, Piotr, expunha as vantagens que o princípio da solidariedade garante a cada indivíduo que as compõem.

Pois bem, a guerra fria já acabou, a McDonald é sucesso absoluto na Rússia, o francês Pierre-Joseph Proudhon, primeiro homem a intitular-se comunista já morreu há quase 200 anos, Piotr Kropotkin faleceu em 1921 e o capitalismo venceu, pois parece que nos ensinado que Anarquia é coisa de taverneiro e sepultaram definitivamente o inimigo, quando criaram uma ligação mortal entre as palavras Anarquia e Utopia. É impressionante como tudo que traz novos conceitos ou novas perspectivas na sociedade actual, tem logo lá, um muito bem educado declamando com ares de intelectual “chinfrim”: “Ah meu nobre amigo, isso são Utopias.” •

Mas percebam que a tal da Internet, aquela do Orkut e outras baboseiras, possui também seu lado anarquista, consegue mostrar facilmente, para aqueles que visualizam a rede com bons olhos, que a falta de leis e do estado, não geram bagunça como os menos esclarecidos ou tendenciosos, nem tão pouco destrói qualquer possibilidade de se construir uma realidade favorável ao bem estar geral. O Wickipédia é uma das grandes demonstrações dessas coisas que fatalmente teriam sido intituladas como Utópicas, mas falaremos dessa enciclopédia anarquista, que a cada dia bate recordes de acessos, em um outro momento.

A ideia principal deste texto é informar os menos “esclarecidos” que o Anarquismo não é ” bagunça” que nos fizeram ou fazem crer…. na verdade este texto não passa de um convite para nos tornarmos um pouco mais anarquistas em nossos gostos, opiniões e vontades.

A Internet está ai como uma óptima aliada, para escutar, ler e assistir o que realmente agrada e o que combina verdadeiramente com nossa vontade. As possibilidades estão muito mais próximas do que uma grande maioria imagina.

Deixe o seu comentario!

Coloque seu comentário abaixo, ou trackback a partir de seu próprio site. Você também pode subscribe to these comments via RSS.

Pode usar estas tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este é um weblog Gravatar-permitido. Para obter seu próprio - mundialmente reconhecido - avatar, por favor registe-se emGravatar.