Editorial »

[27 Abr 2008 | Comentários fechados em Entusiasmo, alegria, sabedoria… | 38.213 views]
Entusiasmo, alegria, sabedoria…

“Para cultivar o entusiasmo, devemos praticar ações que aumentem a alegria do coração. Devemos ser generosos, altruístas, bondosos, ser tolerantes e pacientes connosco mesmo e com as outras pessoas”
Muitas pessoas, porém, estão procurando fora de si mesmas, em posses, em posições, nos outros, no consumismo, nas viagens, nos acontecimentos. Não estão com o objetivo de serem felizes dentro de suas próprias mentes.
Sofrem de stresse, ansiedade, medos, insónia, angústias, depressão, tristeza, solidão. Realmente, estas dores da alma, como podemos chamá-las, impedem que a felicidade se aproxime.
Os inimigos do entusiasmo
Existem muitos obstáculos …

Reflexões »

[23 Abr 2008 | Comentários fechados em A luz! | 34.610 views]
A luz!

Quando no escuro
todos os olhos se voltam
a um ponto de luz.
Não importa se pequeno,
ou grande,

não importa se luz forte
ou fraca.
 
Um ponto de luz,
referência de paz,
referência de novos horizontes,
referência de além-fronteiras.
 
  Além da claridade,
Além das possibilidades,
Além da pobreza da alma,
Além da falta de amor.
 
Aí está a luz

a brilhar intensamente.
Basta que a enxergues…

 

Tome nota »

[21 Abr 2008 | Comentários fechados em Regras políticas | 32.310 views]
Regras políticas

1) Busque sempre o diálogo e a negociação, só os tolos querem um conflito.
2) Evite conflitos, sempre que depender de você, não há vencedores em uma guerra. Mas quando entrar numa, lute como jamais lutou para que sirva de exemplo.
3) Jamais subestime seus oponentes, no limite as pessoas são desconhecidas.
4) Não seja arrogante, todos torcerão pela sua queda.
5) Livre-se dos bajuladores, eles veem uma força que você não tem.
 

Editorial »

[12 Abr 2008 | Comentários fechados em Os valores e as transformações sociais! | 76.299 views]
Os valores e as transformações sociais!

O presente texto baseia-se na minha perceção íntima, fruto da observação pessoal que tenho realizado frente às inovações, atualmente a jacto, que ocorrem ao longo do tempo.
É um facto que o mundo gira e as transformações sociais são inevitáveis, às vezes para melhor, noutras eu já tenho algumas dúvidas.
Percebo que certas transformações inquietam-me, pois acho natural que mudanças coloquem em xeque alguns valores e conceitos que angariamos ao longo da vida.
Se existem conceitos, obviamente existem “pré-conceitos” e “pós conceitos”, e os primeiros, todos sabemos, são muitos danosos visto que conceções …

Editorial »

[5 Abr 2008 | Comentários fechados em Nós e os outros! | 44.617 views]
Nós e os outros!

Como trabalhar bem com os outros? Como entender os outros e fazer-nos entender? Porque os outros não conseguem ver o que vemos, como nós vemos? Porque não percebem a clareza das nossas intenções? Porque interpretam erroneamente nossos atos e palavras e complicam tudo? Porque não podemos ser objetivos no trabalho e deixar problemas pessoais de fora? Vamos ser práticos e deixar sentimentos de lado…”
Quem já não pensou assim, alguma vez, em algum momento ou situação? Desde sempre, a convivência humana é difícil e desafiante.
Escritores e poetas, através dos tempos, têm …

Pensamentos »

[2 Abr 2008 | Comentários fechados em A voz da vida … | 35.871 views]
A voz da vida …

” Os registos da ingenuidade·
o tempo os amortizam.
Já, os da maturidade…
o tempo os eterniza. ”
 

Editorial »

[29 Mar 2008 | Comentários fechados em O beijo! | 48.163 views]
O beijo!

Bem, acredito que uma das maiores transformações que o tempo opera, consiste em acelerar nossos questionamentos e ampliar o nosso olhar.
Mas tal facto, eu  não saberia dizer  se é pró ou contra o nosso entendimento.
Dizem que envelhecer é uma arte, e começo a concordar com essa assertiva, porque talvez o mais artístico seja realmente  adaptarmo-nos à rápida “evolução” do tempo… e dos costumes.
Quero aqui reportar-me ao BEIJO.
Nós, seres humanos, temos uma tendência ao conservadorismo.
Embora nos esforcemos para acompanhar as transformações, eu considero quase impossível  desligarmo-nos das nossas raízes sócio culturais, …