Este blog é um espaço de análise e opinião. Da minha análise sobre factos e coisas do dia-a-dia, e da opinião que à cerca delas vou construindo. (antónio casteleiro)           SEJA SOCIAL          PARTILHE este blog           COMENTE individualmente os textos ou passe pelo LIVRO DE VISITAS ...


Home » Dicas

Dicas – Pneus

15 Fevereiro 2007 27.603 views Não Commentado

antonio casteleiroDo estado e pressão dos pneus depende a sua segurança enquanto se conduz a moto. Deve portanto ser verificado regularmente a altura do piso de cada pneu (o mínimo imposto por lei são 1.5 mm, os slicks são proibidos para ruas e estradas. Além da altura mínima do piso deve também ser observado o seu estado geral, ou seja a existência de objectos espetados, etc.

Cada vez que a moto seja utilizada deve também ser verificada a pressão de cada um dos pneus.

Para este efeito é indispensável ter um manómetro (existem à venda em todas as lojas de peças, e mesmo os mais baratos são relativamente precisos). Algumas motos têm inscritas as pressões para as várias condições de uso junto à suspensão traseira, embora estes valores venham sempre no manual de instruções. Uma pressão de pneu ideal, além de aumentar a segurança, economiza combustível e prolonga também a vida dos pneus, assim como também se prolonga a vida dos pneus não fazendo “burn-outs”, derrapagens, arranques “a derreter” e grandes trajectos de auto-estrada a alta velocidade…

Licença Creative Commons   Este trabalho de Antonio Casteleiro, está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.antoniocasteleiro.com

   Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Este blog é um espaço de análise e opinião. Da minha análise sobre factos e coisas do dia-a-dia, e da opinião que à cerca delas vou construindo. Sobre o que escrevo, muitos dos que me lerem estarão de acordo e muitos outros discordarão. Não há mal nenhum nisso. Assim uns e outros saibam respeitar uma opinião contraria. Antonio Casteleiro.